•  


    Suspeito de explodir caixas eletrônicos é preso com quase R$ 15 mil em notas manchadas em MT

    29 de novembro de 2017 - Mato Grosso
    dinheiro-mancha

    Um rapaz de 20 anos de idade, que tinha mandado de prisão em aberto por homicídio e é suspeito de participar de explosões de caixas eletrônicos, foi preso pela Polícia Civil na segunda-feira (27). Carlos Breno Rodrigues de Moraes confessou ter participado de uma explosão a terminais de autoatendimentos de uma agência do Banco do Brasil, em Arenápolis, a 259 km de Cuiabá, em outubro deste ano.

    A prisão ocorreu durante buscas pelo cunhado dele, Kelves Gonçalves da Silva, de 28 anos, que teria atirado contra o investigado Sidney Ribeiro dos Santos, durante operação de busca pelos sequestradores da empresária Milene Falcão Ewbank, no dia 18 deste mês. Ela foi sequestrada no dia anterior e resgata pela polícia horas depois.

    Carlos Moraes foi preso na casa dele, no Bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá. Os policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), que participaram da ação, apreenderam R$ 14,8 mil em espécie. As notas, segundo a polícia, estavam todas manchadas com tinta, características de explosão de caixas eletrônicos.

    No momento da prisão, o suspeito estava na companhia da irmã de Kelves, com quem tem dois filhos. De acordo com a polícia, Carlos é considerado de extrema periculosidade e tem antecedentes criminais. Além da explosão de caixa eletrônicos, ele confirmou à polícia a autoria nde um homicídio cometido em 2016, em Cuiabá.

    Segundo o delegado Vitor Hugo Teixeira Bruzulato, que coordenou as investigações, Carlos também é apontado como autor de um latrocínio praticado recentemente na capital. Além do cumprimento do mandado de prisão, o suspeito foi autuado em flagrante por associação criminosa e receptação.

    Por G1Mt